Rebelião de presidiários em Manaus deixa mais de 50 mortos




O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, confirmou pelo menos 50 mortes na rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, que liga Manaus a Boa Vista (RR); cerca de 25 corpos já estão no IML (Instituto Médico Legal) da capital do Estado, segundo informou a Polícia Militar; rebelião começou neste domingo (1) e foi motivada por uma briga entre facções criminosas que atuam dentro da unidade prisional

247 – O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, confirmou pelo menos 50 mortes na rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, localizado no km 8 da BR 174, que liga Manaus a Boa Vista (RR). Cerca de 25 corpos já estão no IML (Instituto Médico Legal) da capital do Estado, segundo informou a Polícia Militar.

A rebelião foi motivada por uma briga entre facções criminosas que atuam dentro da unidade prisional. Além das mortes, 12 agentes prisionais foram feitos reféns. Na manhã desta segunda-feira (2), eles foram liberados sem sofrer nenhum ferimento.

Em outra unidade prisional em Manaus, pelo menos 20 detentos fugiram do Ipat (Instituto Penal Antônio Trindade), também na tarde deste domingo. Desse total, 15 fugitivos foram recapturados.



,

Leia também

Governada à anos por tucanos, Belém do Pará terá 21 bairros sem água por 2 dias

Quase 20 anos de PSDB no Estado e 4 anos na prefeitura da capital.