Moro quis evitar que documento que prova que a Caixa tem tripléx como garantia viesse a tona

O juiz quis evitar a todo custo que o documento que prova que o tripléx não era de Lula viesse a tona.





Do  Cafezinho

O jornalista Paulo Moreira Leite, colunista do Brasil 247, dá entrevista aos Jornalistas Livres sobre a última reviravolta do caso triplex: a descoberta de documentos que provam que o apartamento pertence, na verdade, à Caixa Econômica Federal.

A defesa de Lula procurava há tempos essa documentação, e solicitou a Sergio Moro que determinasse a sua busca. Sergio Moro negou. O justiceiro da Globo não tinha interesse em encontrar documentos que provariam a inocência de Lula.




O zé do powerpoint também não se interessou em buscar esses documentos. Nem ele nem os delegados que faziam campanha pelo Aécio nas redes sociais.

A grande mídia também não demonstrou nenhum interesse em pôr seus jornalistas investigativos na caça aos documentos, e agora trata deles com visível constrangimento e mal estar, como se lamentasse que eles tenham aparecido.

****

 

Dois últimos textos publicados no site dos advogados de Lula:

DOCUMENTOS PROVAM CESSÃO DE DIREITOS DO TRIPLEX

20 de junho de 2017




Defesa divulga contratos e aditamentos anexados às alegações finais que provam que 100% dos direitos econômico-financeiros do triplex e demais imóveis do Solaris foram cedidos à Caixa Econômica Federal. Os documentos estão registrados em Cartórios de Salvador.

Clique para acessá-los:

Contrato de cessão fiduciária

2º Aditamento do Contrato de Cessão Fiduciária

3º Aditamento do Contrato de Cessão Fiduciária

Notificação da Planner ref. à elegibilidade do Solaris



10ª Assembleia de Debenturistas da OAS

 

,