Bolsonaro chamado de mentiroso

Bolsonaro mentiu, aponta site francês usado para gerar fake news contra jornalista

O portal francês Midiapart, de onde veio o texto original no qual a repórter do jornal O Estado de S. Paulo Constança Rezende teria “confessado” trabalhar para prejudicar o presidente Jair Bolsonaro, classificou como falsas as informações site Terça Livre e divulgadas pelo presidente Jair Bolsonaro para promover o linchamento da jornalista nas redes sociais; “Mediapart se solidariza com a jornalista @constancarezend, vítima de ameaças. As informações publicadas no ‘club de Mediapart’, que serviram de base para o tweet de @jairbolsonaro, são falsas. O artigo é de responsabilidade do autor e o blog é independente da redação do jornal”, diz o jornal

247 – O portal francês Midiapart, de onde veio o texto original no qual a repórter do jornal O Estado de S. Paulo Constança Rezende teria “confessado” trabalhar para prejudicar o presidente Jair Bolsonaro, classificou como falsas as informações site Terça Livre, e divulgadas pelo presidente Jair Bolsonaro para promover o linchamento da jornalista nas redes sociais.

Leia também:

“Mediapart se solidariza com a jornalista @constancarezend, vítima de ameaças. As informações publicadas no ‘club de Mediapart’, que serviram de base para o tweet de @jairbolsonaro, são falsas. O artigo é de responsabilidade do autor e o blog é independente da redação do jornal”, diz o jornal francês pelo Twitter, ao compartilhar o tweet de Bolsonaro.

Depois de atribuir à repórter Constança Rezende uma declaração que ela não fez, o site bolsonarista Terça Livre voltou a atacar a jornalista utilizando-se de conteúdo falso. Desta vez, Allan Santos, colunista responsável pelo site, exibiu em um vídeo postagem de Twitter e a atribuiu a Constança (leia mais).

Veja o tweet: