Bolsonaro: “Se Trump conversa com Kim, posso conversar com Maduro”

Horas antes de receber o autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, o presidente Jair Bolsonaro indicou a disposição de estabelecer diálogo com o presidente legítimo venezuelano, Nicolás Maduro; “Se o Trump [presidente dos EUA] pode conversar com o Kim [Jong-un, ditador da Coreia do Norte], posso conversar com Maduro também”, disse Bolsonaro, destoando da posição do chanceler Ernesto Araújo, que trata o opositor venezuelano Guaidó como “presidente encarregado”

247 – Horas antes de receber, sem honras presidenciais, o autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, o presidente Jair Bolsonaro indicou a disposição de estabelecer diálogo com o presidente legítimo venezuelano, Nicolás Maduro.

“Se o Trump [presidente dos EUA] pode conversar com o Kim [Jong-un, ditador da Coreia do Norte], posso conversar com Maduro também”, disse Bolsonaro em café da manhã com um grupo de 11 jornalistas selecionados pelo Palácio do Planalto, informa o UOL.

A sinalização de Bolsonaro de que pode encontrar Maduro destoa da posição do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que trata o opositor venezuelano Guaidó como “presidente encarregado” e declarou “apoio irreversível e incondicional à libertação da Venezuela”.

“Eu acho que o Maduro está dando sinal de que quer conversar. O Maduro não quer acabar como o Saddam Hussein”, afirmou Bolsonaro. Saddam Hussein foi deposto por forças americanas na guerra do Iraque em 2003 e acabou executado em 2006.