Ex-ministra do STJ diz que juízes acham “inconstitucional” serem investigados

A ex-ministra do STJ, Eliana Calmon explicou em vídeo porque a Lava Jato não irá chegar e investigar a corrupção no Judiciário, a mesma afirmou antes que a delação da Odebrecht não seria verdadeira se não chegasse no Judiciário, pois segundo Eliana Calmon a empresa nunca tinha perdido uma sequer questão no Judiciário antes, incluindo licitações:



“Nessa república louca que é o Brasil, temos aí o Executivo e o Legislativo altamente envolvidos nas questões da Odebrecht, de acordo com as delações no âmbito da Operação Lava Jato. Tem-se aí pelo menos uns 30 anos em que a Odebrecht ganha praticamente todas as ações na Justiça. O Judiciário nunca toma uma posição contrária à empresa? Será que o Judiciário é o mais correto dos poderes? Em todas essas inúmeras licitações que a Odebrecht já ganhou no Brasil nunca a Justiça encontrou nada suspeito sem que precisasse alguém denunciar”, questiona a ministra em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia.

Agora Eliana volta a explicar porque a Lava Jato não deve ir investigar provável corrupção no Judiciário, segundo a mesma, até os advogados de réus/processados na Lava Jato orientariam seus clientes a não falar de juízes, pois poderia gerar reações contra os mesmos .




Assista ao vídeo gravado pelo site jurídico Migalhas.com onde ela fala de como os advogados dos réus não denunciam abusos para não ficarem “queimados”com o juízes e de como existe uma blindagem ao controle da evolução patrimonial dos magistrados.

Leia também:

Receba nossas atualizações direto no Whatsapp