Hospital destrói versão de delator de Lula e comprova que Lula não falsificou recibos

Em resposta a um pedido do juiz Sergio Moro, o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, entregou o registro de visitas a Glaucos da Costamarques, no período em que esteve internado, em novembro e dezembro de 2015, e informou que não houve a visita de Roberto Teixeira, advogado e amigo de Lula; Glaucos havia dito à Justiça que foi em uma visita no hospital que Teixeira o avisou que os aluguéis começariam a ser pagos; o contador João Muniz Leite também negou a versão do dono do imóvel de que ele não havia recebido comprovantes de pagamento dos aluguéis



247 – O Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, informou não ter registrado qualquer visita do advogado do ex-presidente Lula, Roberto Teixeira, a Glaucos da Costamarques no período em que esteve internado, em novembro e dezembro de 2015.

A entrega do registro de visitas do hospital foi um pedido feito pelo juiz Sergio Moro, que queria provas da visita de Teixeira ao dono do apartamento alugado por Marisa Letícia, esposa de Lula, já falecida. Glaucos afirmou em depoimento à Justiça que estava internado quando foi instado a assinar recibos de aluguéis.




A informação do hospital foi entregue nesta quarta-feira 11. De acordo com o Sírio-Libanês, o empresário foi visitado três vezes pelo técnico de contabilidade João Muniz Leite. João e o próprio Glaucos afirmam que parte dos recibos de aluguel foi assinada, de uma só vez, no hospital.

O hospital informou ainda que não encontrou registros de visitas do advogado e amigo de Lula, Roberto Teixeira, neste período. Em depoimento, o advogado Roberto Teixeira negou ter visitado Glaucos neste período.

Leia também: Lula tem os recibos originais

Em declaração por escrito assinada e registrada em cartório, o contador João Muniz Leite negou a versão de Glaucos sobre os recibos do aluguel. Ele disse ter recebido comprovantes de pagamento dos aluguéis, do período entre 2011 e 2015, do apartamento usado por Lula.

A versão contradiz o que declarou o dono do imóvel. Em depoimento ao juiz Sergio Moro, ele afirmou que não recebeu pagamentos referentes aos aluguéis deste período.

,