Mídia alemã cobra sanções contra o Brasil por política de Bolsonaro

A economia brasileira, em especial o agronegócio, está prestes a começar pagar a conta da irresponsabilidade de Jair Bolsonaro em relação ao meio ambiente. Dois dos principais veículos de comunicação da Alemanha, a Der Spiegel e o jornal Die Zeit, já cobram sanções contra o Brasil. “A Europa não deve ficar de braços cruzados enquanto um preconceituoso cético da ciência, movido pelo ódio, sacrifica vastas áreas de floresta para pecuaristas e plantações de soja”, diz a revista



247 – “Dois dos principais veículos alemães, a revista Der Spiegel e o jornal semanal Die Zeit, publicam que “É hora de sanções contra o Brasil”, no título da primeira”, informa o jornalista Nelson de Sá, em sua coluna, na Folha de S. Paulo.

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

“A Europa não deve ficar de braços cruzados enquanto um preconceituoso cético da ciência, movido pelo ódio, sacrifica vastas áreas de floresta para pecuaristas e plantações de soja”, diz a revista.

Num artigo sob o título “Comece onde dói”, o jornal Die Zeit se pergunta: “Que diferença faz cortar o dinheiro para conservar florestas de um governo que não tem mesmo qualquer interesse em conservar florestas?”.




E responde que “seria mais promissor começar num ponto que fere mais: os interesses econômicos de seus exportadores, por exemplo, os fazendeiros que vendem carne e soja em larga escala para metade do mundo”.

Recentemente, Bolsonaro insultou a chanceler alemã Angela Merkel e disse que o Brasil não precisa do dinheiro que os alemães destinam a fundo perdido para a conservação da Amazônia.

LEIA TAMBÉM: