(Foto: Flávio Tavares/Hoje em Dia/Folhapress)

Nos EUA, Bolsonaro defende cortar mais direito de trabalhador brasileiro

Bolsonaro diz nos EUA que o empresário brasileiro está sendo “esmagado”, “estrangulado” e que governo não é só para trabalhadores, o que ele quer de fato dizer é que o trabalhador tem que ter menos direitos para ter “empregos”. A velha retórica usada pela direita para retirar direitos e ainda bateu continência a bandeira americana algo que nunca um presidente americano faria com a bandeira do Brasil.





Ele endossou o fim da CLT, a redução de impostos, a desburocratização para empresas, uma resolução para que “a questão indígena” não limite o desenvolvimento do agronegócio, “a tal de parceria público-privada” para abrir mais investimentos dos EUA e uma lei antiterrorista mais dura para “evitar que os marginais, os terroristas do MST continuem barbarizando lá no Brasil”. “Eu não vou fazer uma política de massa, chama ‘o trabalhador, o trabalhador’. Não, tudo bem, o trabalhador tem seu valor, mas o patrão também”, discursou o deputado. (via Intercept)

 




 

Leia também: Aliados de Temer liberam o trabalho escravo na prática

 

 

 

,