Rio de Janeiro - Procurador do Ministério Público Federal e coordenador da força tarefa da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, fala no Congresso da Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Toffoli mira Dallagnol em inquérito do STF contra fake news

Revista Fórum

O procurador da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, parece que irritou, pelo menos, boa parte dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O inquérito aberto pelo presidente da Corte, Dias Toffoli, para apurar fake news e ameaças contra os magistrados tem um alvo central: Dallagnol, de acordo com informações de Lauro Jardim, em O Globo.

Toffoli anunciou no início da sessão do STF do dia 14 de março que havia decidido instaurar um inquérito criminal para “apurar a existência de notícias falsas, denunciações caluniosas e ameaças e crimes contra a honra que envolvem os ministros da Corte e familiares deles”.

O inquérito vai correr sob sigilo e será conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes, que já foi ministro da Justiça, secretário de Segurança Pública de São Paulo e promotor.

Sem detalhes

A portaria de abertura de inquérito, lida pelo presidente do STF, não oferece mais detalhes a respeito de quais fatos ou supostos crimes cometidos contra os magistrados e parentes serão objeto de investigação.

Toffoli ressaltou, ainda, que não existe democracia sem Judiciário e sem imprensa livres e que não há Suprema Corte no mundo que produza tanto quanto a brasileira.