em Internacional

China freia juristas evangélicos do Brasil na ONU

O governo de Pequim (China) solicitou a associação de juristas evangélicos que comprovasse o alcance global de suas ações, para justificar e dar um espaço privilegiado ao grupo na ONU. Na avaliação do jornalista Jamil Chade, especialista em assuntos diplomáticos internacionais,  o governo chinês criou obstáculos para  a entidade evangélica. Essa foi uma entidade que homenageou Damares, a Ministra de Bolsonaro.




A China criou obstáculos para Anajure (Associação Nacional de Juristas Evangélicos) ser considerada órgão consultivo com status oficial da ONU (Organização das Nações Unidas).

A associação de juristas evangélicos solicitou status consultivo na Organização das Nações Unidas e esperava uma reunião essa semana para autorizar sua entrada.




A Anjure começou seu credenciamento em 2017, no entanto só contou com apoio do governo brasileiro, com Jair Bolsonaro no poder. A ação dos chineses é um freio, mas que ainda não impede os evangélicos de conseguir o que querem em médio e longo prazo.

LEIA TAMBÉM:

Em 2012, a Anjure prestou homenagem a Damares Silva, pastora e atual Ministra do governo Bolsonaro.

Com informações do Blog do Jamil Chade

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá

Comments are closed.