Economista diz que elite tem medo de protestos, mas povo deve ir para rua reivindicar seus direitos





O economista e escritor Eduardo Moreira classifica a elite como “medrosa e covarde” e alerta que, ao se sentir ameaçada, ela usa a repressão como principal arma. “Tem que ir para a rua mesmo, tem que colocar pressão e mostrar que não aceitamos a desigualdade”, defende. Assista sua análise na TV 247

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

247 – O economista e escritor Eduardo Moreira constata que “não existe classe social mais medrosa do que a elite” e cita como exemplo a fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, que citou a possibilidade de um AI-5 caso ocorram manifestações contrárias ao governo. “Ou seja, eles morrem de medo do povo”, aponta ele em análise concedida à TV 247.




“A elite não sabe lutar com armas iguais, não sabe produzir e não precisa se colocar a prova. Quando ela vê que o bicho vai pegar, ela fala ‘xi, ferrou, eu não sei lutar’’’, completa.

“Proposta de Bolsonaro é estúpida”

Moreira classifica como “uma grande estupidez” a proposta de Bolsonaro de promover a reintegração de posse através da violência, com o uso das Forças Armadas. “Os assentamentos do MST são super organizados, as pessoas não sabem, mas 70% do que o brasileiro come de verduras e legumes são ligados a pequenos agricultores e também ao MST”, explica.

LEIA TAMBÉM: Popularidade de Bolsonaro cai em nova pesquisa do mercado financeiro

“Se você tirar o cara que produz, que gera imposto no campo, e botar esse cara na cidade, sem emprego, passando fome, você vai ter um país menos rico e mais violento. Ou seja, é uma grande estupidez”, argumenta.

Baixe nosso aplicativo no Play Store

ASSISTA:

Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | VK | Instagram