em Geopolítica

EUA mata general iraniano chefe da guarda Revolucionária

O Pentágono confirmou que a ação foi uma “ação preventiva” dos americano para disuadir os iranianos de futuros ataques, a tensão cresce na região. O General Qassem Suleimani, foi morto nessa quinta-feira (2) em ataque no Aeroporto de Bagdá, capital do Iraque. Ele era um dos homens mais poderosos do Irã, considerado o principal chefe militar do país.




O Irã acabou de afirmar que irá se vingar pelo ataque que tirou a vida do general Quassem Soleimani, informa  a Sputinik.

A morte do general iraniano, chefe do comandante da Guarda Revolucionária do Irã, foi noticiado primeiramente pela Tv Iraquiana e depois foi confirmada pelo governo Iraniano.  O ataque deve elevar as tensões entre Washington e Teerã a um nível sem precedentes.




Segundo avaliação de professor da UFRJ, em entrevista a Globo,  especialista em Relações Internacionais o Irã deve reagir de maneira forte.

O Jornal The Guardian, classificava Soleimani como a segunda pessoa mais poderosa do regime iraniano, atrás apenas do Aitolá Ali Khamenei e a frente inclusive do presidente iraniano. Informa matéria da Folha.

Washington acreditava que Soleimani, apoiava milícias iraquianas e sírias para atacar tropas americanas na região.

LEIA TAMBÉM:

O cenário é imprevisível.  O Pentágono confirmou que o presidente Trump ordenou os ataques, para “repelir futuros ataques iranianos”.

A situação definitivamente pode desembocar em uma guerra na região.



Tweets abaixo são análises e especulações do que pode ocorrer, não são a opinião do site, mas traçam prováveis cenários futuros:

Comments are closed.