Ex-presidente do PSDB confirma sabotagem econômica ao governo Dilma

Via O Cafezinho

Eu não sei se é a alta velocidade da comunicação moderna ou se a sujeira jogada pra debaixo do tapete era grande demais, fato é que o Golpe está sendo passado a limpo bem mais rápido que eu imaginava.




A declaração que Tasso Jereissati, um quadro do alto escalão do PSDB, deu para o jornalista Pedro Venceslau do Estadão como parte de uma mea culpa tucana pela participação na ruptura institucional de 2016 é mais um prego no caixão histórico dos golpistas e mais uma etapa da derrocada que pode afundar até a inanição o maior partido de direita do país.

Leia também: Datafolha mostra avanço de Fernando Haddad

Como o sr. avalia a trajetória recente do PSDB?

O partido cometeu um conjunto de erros memoráveis. O primeiro foi questionar o resultado eleitoral. Começou no dia seguinte (à eleição). Não é da nossa história e do nosso perfil. Não questionamos as instituições, respeitamos a democracia. O segundo erro foi votar contra princípios básicos nossos, sobretudo na economia, só para ser contra o PT. Mas o grande erro, e boa parte do PSDB se opôs a isso, foi entrar no governo Temer. Foi a gota d’água, junto com os problemas do Aécio (Neves). Fomos engolidos pela tentação do poder.

Leia também: Haddad foi interrompido 62 vezes no JN, Alckmin so 17

Não precisa nem explicar a frase do senador cearense. Ele, um dos parlamentares mais respeitados do partido, deixou claro que o PSDB votou matérias que vão contra os princípios do partido só para ser contra o PT. Ou seja, Tasso confessa que seu partido boicotou o país (pois os projetos dizem respeito ao Brasil, não ao Partido dos Trabalhadores) só para ser contra a situação.



Essa declaração vem no mesmo momento que a campanha da presidenta Dilma solta um ótimo documentário demonstrando como o Golpe começou dias antes mesmo da eleição.

Receba nossas atualizações direto no Whatsapp