em Vídeo

Flávio Bolsonaro diz que estão o “perseguindo” para atingir governo

Flávio Bolsonaro gravou vídeo para tentar se defender, fala que as ações do Ministério Público do Rio de Janeiro são para persegui-lo e para atingir o governo Bolsonaro. “Só porque consegui comprar imóveis por um preço bom, estou lavando dinheiro?”




O Senador Flávio Bolsonaro resolveu gravar um vídeo que foi ao ar no Youtube, criticando as ações do Ministério Público do Rio de Janeiro contra ele, que investigam a “rachadinha”, lavagem de dinheiro e peculato (desvio de dinheiro público), quando  o mesmo era deputado estadual na Alerj (Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro).

No vídeo, Flávio diz que “iria bater ponto a ponto” a denúncia do Ministério Público.

Flávio, reclama dos “vazamentos para imprensa” que “prejudicariam” sua defesa.



“Por que traz para a imprensa? Para desgastar minha imagem e óbvio, para prejudicar o presidente Jair Bolsonaro”, diz.

Flávio criticou o juiz que determinou a busca e apreensão, dizendo que ele agiu sem “fundamentação”.

Flávio diz que a ação prejudica a “vida de pessoas inocentes” e questiona ”quem vazou para imprensa”.

O Senador acusa o juiz que autorizou ação de busca e apreensão, dizendo que o mesmo tem a filha trabalhando para o governador Wilson Witzel e insinua que ela poderia ser “funcionária fantasma”. “Eu ouço falar que ela não aparece muito por lá, não”.

Queiroz, Jair Bolsonaro e Flávio.

Flávio negou ter patrimônio de 9 milhões, como acusa o Ministério Público

“Só porque eu consegui comprar imóveis por um preço bom, eu estou lavando dinheiro com imóveis agora? São duas quitinetes que comprei de 29 m² sem vaga na garagem, ‘cacarecada’, lá em Copacabana. Eu comprei de um grupo de investidores americanos que estavam saindo do Brasil e eles me oferecerem três imóveis. Como eu não tinha dinheiro, comprei só dois e óbvio que consegui negociar preço melhor, porque foram dois imóveis do mesmo vendedor”, disse.

“Passei 16 anos como deputado estadual na Alerj, nunca teve uma vírgula. É só após as eleições de 2018 é que começou o problema todo. Por que será?”

Flávio Bolsonaro insinua que a ação é para atingir o governo de  Bolsonaro, seu pai.

O Ministério Público do RJ, encontrou 2 milhões depositados na conta de Fabrício Queiroz, depositados por assessores de Flávio Bolsonaro.  Queiroz e Adriano da Nóbrega, miliciano que comanda a organização criminosa Escritório do Crime, tentaram obstruir a investigação do caso de rachadinha no gabinete de Flávio Bolsonaro e segundo o MP, as rachadinhas passavam pela conta do miliciano.




O miliciano  também é acusado de participar da morte de Marielle Franco.

LEIA TAMBÉM:

Veja o vídeo:

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá

 

Os comentários estão desativados.

<--retirado daqui os relacionados Mobile -->