Golpe de Estado na Bolívia com apoio de militares

Eleito para um quarto mandato, Evo Morales acaba de renunciar ao cargo, depois que militares bolivianos sugeriram sua saída do cargo

Sputnik – O presidente da Bolívia, Evo Morales, renunciou à Presidência da Bolívia às 17h (18h em Brasília), após ser pressionado pelas Forças Armadas e por protestos em diversas cidades do país.



“Me dói muito que nos tenham levado ao enfrentamento. Enviei minha renúncia para a Assembleia Legislativa Plurinacional”, afirmou.

O vice-presidente, Álvaro García Linera, também apresentou a sua renúncia. Nas últimas horas, ao menos três ministros também entregaram seus cargos.




Pouco antes da renúncia ter sido comunicada por Evo Morales, os chefes das Forças Armadas e da Polícia, além da oposição, haviam pedido que o agora ex-presidente deixasse o cargo para “pacificar” o país.