Governo Bolsonaro libera publicidades e erros em livros didáticos

Catraca Livre

As regras do edital para escolha dos livros didáticos que serão distribuídos nas escolas públicas em 2020, foram alteradas pelo governo de Jair Bolsonaro. De acordo com as novas determinações, fica liberada a compra de livros com anúncios publicitários e erros de revisão. Também foi retirada a obrigatoriedade de conteúdos que retratem a diversidade étnica, social e cultural do país.

De acordo com informações do Estado, editoras estão preocupadas que seus materiais – que já foram encaminhados para analise do Ministério da Educação (MEC) – sejam reprovados. Além disso, fontes ouvidas pelo jornal temem que livros de baixa qualidade sejam aprovados.

LEIA TAMBÉM:

As mudanças afetarão os materiais didáticos do ensino fundamental II(6º a 9º ano) e a resposta sobre quais livros serão adotados deve ser feita pelo governo federal após o primeiro semestre.

O Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), diz a reportagem, era muito elogiado pela rigidez na escolha dos conteúdos. A partir de agora, isso será flexibilizado. Com a quebra da exigência de ilustração que retratam a diversidade brasileiro, não será mais necessário, por exemplo, mostrar negros, índios e brancos.

Outras fontes:  Folha de São Paulo