Rio de Janeiro elected Senator Flavio Bolsonaro attends a press conference of right-wing presidential candidate for the Social Liberal Party (PSL) -and his father- Jair Bolsonaro in Rio de Janeiro, Brazil on October 11, 2018. (Photo by Mauro Pimentel / AFP)

Irmã de milicianos assinava cheques de Flávio Bolsonaro

Reportagem de Wilson Lima, na revista IstoÉ, que chega à bancas neste sábado (23), revela que uma irmã de milicianos presos assinava os cheques da campanha de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) ao Senado; Valdenice, a Val Meliga, assinou cheques de despesas da campanha em nome de Flávio; um deles foi de R$ 3,5 mil e outro no valor de R$ 5 mil

247 – Reportagem de Wilson Lima, na revista IstoÉ, que chega à bancas neste sábado (23), revela que uma irmã de milicianos presos assinava os cheques da campanha de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) ao Senado.

Leia também:

De acordo com um trecho da matéria, os gêmeos Alan e Alex Rodrigues Oliveira eram irmãos de Valdenice de Oliveira Meliga, que era lotada no gabinete do então deputado estadual e hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

“O que não se sabia — e ISTOÉ revela nesta reportagem – é que Valdenice, a Val Meliga, era tão merecedora da confiança de Flávio que ele entregou a ela a responsabilidade pelas contas da sua campanha ao Senado. Val Meliga, irmã dos milicianos, assinou cheques de despesas da campanha em nome de Flávio. ISTOÉ obteve dois cheques: um de R$ 3,5 mil e outro no valor de R$ 5 mil”, destaca a reportagem.

Em janeiro, a polícia do Rio prendeu milicianos acusados de exploração imobiliária ilegal em Rio das Pedras, zona oeste da cidade do Rio. A mãe de um deles – ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega, que está foragido – trabalhou no gabinete do parlamentar na Assembleia Legislativa do Rio.

Vale ressaltar que Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, foi colega de batalhão de Adriano da Nóbrega e pediu que o filho do presidente Jair Bolsonaro homenageasse Adriano na Alerj, o que foi feito.