em Denúncias

Ministro da Saúde recomenda chá, canja de galinha e reza contra coronavírus

Parece que Mandetta agora está rezando a cartilha bolsonarista e resolveu falar a língua que essa turma entende, a língua do absurdo, ilógico e pitoresco.

Extra

Entre as várias medidas adotas ou em estudo para enfrentar o novo coronavírus, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, acrescentou mais algumas. Não necessariamente elas vão ajudar, mas, segundo o próprio Mandetta, também não vão fazer mal. Na lista: chá, canja de galinha, não andar descalço, não pegar “golpe de ar’, e rezar.




— As pessoas me perguntam: chá é bom? Minha avó falou para mim que é. Vocês vão me ver tomando chá. Eu estou tomando xícara de chá direto. Falaram para mim que é bom. Mal não faz. Canja de galinha é bom? Minha mãe falou para mim que é bom. Todo dia eu tomo uma canja — disse Mandetta.

Ele disse que os conselhos são do tempo em que não havia remédio para gripe:




— Vocês acham que eu ando descalço e vou abrir a geladeira? Jamais. Eu calço uma meia. Eu não pego golpe de ar. Eu ponho um casaquinho para ficar quietinho. Nós estamos assim. Eu não bebo gelado, porque isso é o que a gente sabe que funciona, porque é o que a gente aprendeu com nossos pais numa época que tinha gripe e não existia remédio.

Por fim, ele aconselhou rezar, mas sem aglomerações, como cultos e missas.

— No mais, oração é bom? Me perguntaram outro dia: as igrejas devem estar abertas, devem estar fechadas? Que fiquem abertas, só não se aglomerem, mas rezem, orem. Fé é um elemento de melhora da alma, do espírito. Os pastores, padres, preguem pela televisão, pela internet. As pessoas precisam. Façam suporte telefônico — disse Mandetta.



O ministro da Saúde participou do início de uma entrevista coletiva virtual, como tem ocorrido desde a semana passada. As perguntas são enviadas por um grupo de Whatsapp. O objetivo é evitar aglomerações no auditório do Ministério da Saúde, diminuindo assim o risco de contágio.

LEIA TAMBÉM:

Comments are closed.