Ministro de Bolsonaro, mente sobre sua formação em universidade americana

Revista Fórum

O então desconhecido Ricardo Salles e atual ministro do meio ambiente de Jair Bolsonaro, publicou, em 11 de fevereiro de 2012, um artigo na Folha de S. Paulo intitulado “Privatização, ainda que tardia”. Ao fim do texto aparece uma biografia resumida: “Ricardo Salles, 36, mestre em direito público pela Universidade Yale, é advogado e presidente do Movimento Endireita Brasil”. O título em Yale, no entanto, é mentira.

A reportagem do The Intercept entrou em contato com o Departamento de Comunicações da Faculdade de Direito da Universidade de Yale, onde Salles teria obtido seu diploma. A resposta segue abaixo:

Leia também:

“Oi. Sinto muito pela demora na resposta. A Faculdade de Direito não conseguiu localizar nenhum registro indicando que Ricardo de Aquino Salles frequentou a Faculdade de Direito de Yale”, disse o representante da universidade, por e-mail.

O grande problema é que a formação em uma das dez melhores universidades do mundo, onde estudaram cinco presidentes americanos e 12 vencedores do Prêmio Nobel, chancelada pelo maior jornal do país, se espalhou pela internet e foi incorporada definitivamente ao currículo de Salles. Em todos as emissoras por onde passa o ministro para dar entrevistas, o título é citado.

A reportagem perguntou ao ministério comandado por Salles: “Qual o ano de formatura na Universidade de Yale e o título exato que consta no diploma?” Após três dias, não obteve resposta.

No currículo completo de Salles, que também foi pedido, pois o que está no site é simplificado, não consta a formação em Yale.

A referência tampouco consta em sua biografia no site da secretaria de Meio Ambiente de São Paulo, preservada pelo Internet Archive, nem no perfil publicado no site de campanha de 2018 – Salles tentou ser eleito deputado federal mas não conseguiu. Outras instituições com que ele colaborou, como o Movimento Endireita Brasil, também não publicam seu currículo completo.

Esse é o currículo que hoje ele

P.S: A Revista do Grupo Globo, confirmou a informação.