Quem está pagando a conta de Queiroz no caríssimo Einstein?

Kiko Nogueira, Diário do Centro do MUNDO 

O ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, teve alta do hospital Albert Einstein, onde se submetera a uma colonoscopia para retirada de um tumor no intestino.

De acordo com documento encaminhado pela defesa ao Ministério Público, ele foi diagnosticado com câncer de cólon.

LEIA TAMBÉM:

Os advogados ainda informaram que os familiares de Queiroz não iriam comparecer ao depoimento marcado para terça-feira, dia 8.

A mulher dele, Márcia Aguiar, e as filhas se mudaram temporariamente para São Paulo para acompanhar o tratamento.

É uma intervenção custosa.

Todos eles estavam lotados nos gabinetes dos Bolsonaros até a eclosão do escândalo da movimentação suspeita de dinheiro de Queiroz apontada pelo Coaf.

Cheques que somam R$ 24 mil foram para Michelle Bolsonaro. Seu marido alega que era o pagamento de uma dívida de R$ 40 mil.

Numa entrevista chapa branca ao SBT, Queiroz disse que negociava carros usados.

O amigo Jair Bolsonaro afirmou, para a mesma emissora amiga, que sabia que “ele fazia rolo. Agora, quem vai ter que responder é ele”.

O Globo descobriu a casa onde Queiroz vive, ao menos oficialmente.

É uma construção simples, sem pintura externa, em um beco no bairro da Taquara, no Rio, tradicional reduto miliciano.

“Na viela onde Queiroz mora com a mulher, Márcia Aguiar, os imóveis são colados uns aos outros. No beco há varais improvisados do lado de fora das casas, fios emaranhados e canos aparentes”, relata o jornal.

O Einstein é um dos hospitais mais caros do Brasil.

Queiroz deu entrada em 30 de dezembro. Uma operação como a dele sai por volta de R$ 5 mil.

A internação, em torno de R$ 25 mil. Não estão incluídos os honorários médicos.

Um plano de saúde que contemple o Einstein não é barato. Entre R$ 6 mil e R$ 8 mil para uma família de quatro pessoas.

Não custa perguntar: quem está pagando a conta? O Queiroz?

Então tá.

VÍDEOS RELACIONADOS: