Rede de fake news pró-Bolsonaro continua operando no Whatsapp

A rede de fake news bolsonarista continua atuando ativamente no aplicativo de mensagens Whatsapp, segundo reportagem do UOL, as contas que foram usadas na eleição de 2018, cerca de 80% da estrutura continua ativa e segue espalhando fake news e mirando adversários políticos de Bolsonaro e espalhando pautas a favor do presidente, as informações do UOL, foram obtidas por coletivos de ativistas digitais como o “Hackers pela democracia”, que conseguiu mapear 1355 linhas telefônicas que continuam a operar o compartilhamento em massa de notícias falsas pró-Bolsonaro.



Especialistas contatados pelo UOL, analisaram como as contas atuam e chegaram a conclusão que muitos são robôs automatizados para esse fim, o que pode alcançar milhões de pessoas em curto espaço de tempo. Números nacionais e internacionais, que não antendem ligações ou são bloqueadas para receber chamadas e até a suspeita de contas clonadas para o envio das mensagens, segundo um dos procurados pelo UOL.

Grupo bolsonarista com participação de contas similares a robôs. REPRODUÇÃO: UOL

Outro especialista, ouvido pelo UOL, relatou que há possibilidade de haver dinheiro envolvido para montar o esquema constante e massivo de mensagens, o professor e consultor de marketing digital, Marcelo Vitorino, falou d possibilidade do trabalho ser realizado de maneira manual, relatou que a distribuição das mensagens também não parece ser orgânico e natural e que caso seja feita de maneira manual e que caso sejam, poderiam configurar crime.




As mensagens que chegam no “Whatsapp da família”, dos tios, das pessoas comuns, com falsas informações, ataques a adversários de Bolsonaro, eram bancados por empresários próximos a Bolsonaro, como revelou reportagem da Folha de São Paulo , entre um dos que teria financiado , segundo reportagem, seria o empresário Luciano Hang, dono da Havan. Um dos financiadores principais da campanha de Bolsonaro,  o empresário Paulo Marinho, admitiu que eles “espalhavam fake news”, o deputado federal, ex-aliado de Bolsonaro, Alexandre Frota (PSDB-SP) também admitiu que sabia do uso de fake news pela campanha de Bolsonaro.

Vídeo em que Paulo Marinho, confessa o uso de fake news na campanha: