Vídeo: Porta-voz de Bolsonaro diz que Glenn Greenwald cometeu crime, mas não sabe dizer qual

Perdido, general Otávio Rêgo Barros não soube responder ao questionamento de um jornalista, durante coletiva nesta segunda-feira (29)

Em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, nesta segunda-feira (29), o porta-voz da presidência da República, general Otávio Rêgo Barros, repetiu a fala de Jair Bolsonaro, afirmando que o jornalista do The Intercept, Glenn Greenwald, teria cometido um crime. Interpelado por um repórter, no entanto, Barros não soube responder qual seria esse crime.



“Alguma dúvida do crime? Acho que não há dúvida por parte de ninguém”, respondeu ao porta-voz. Confrontado em relação a qual seria o crime cometido pelo jornalista, o general se limitou em dizer a palavra crime.

Assista ao vídeo:






Quando foi decretada a portaria 666, idealizada pelo ministro da Justiça Sérgio Moro, o presidente afirmou que o editor do Intercept teria cometido um crime e deveria ser preso.

“Eu teria feito um decreto, porque quem não presta tem que mandar embora. Tem nada a ver com esse Glenn. Nem se encaixa na portaria o crime que ele está cometendo. Até porque ele é casado com outro homem e tem meninos adotados no Brasil. Malandro para evitar um problema desse, casa com outro malandro ou adota criança no Brasil. O Glenn não vai embora, pode ficar tranquilo. Talvez pegue uma cana aqui no Brasil, não vai pegar lá fora não”.

 

Via Revista Fórum