Foto: MARTIN BERNETTI / AFP

1 milhão de pessoas nas ruas do Chile contra o neoliberalismo

Na maior manifestação popular desde o fim da ditadura, mais de 1 milhão de pessoas se reuniram na tarde desta sexta-feira (25) em manifestação pacífica na praça Itália, próxima ao palácio presidencial em Santiago, contra as plíticas neoliberais do presidente Sebastian Piñera. No oitavo dia de protestos Chilenos pedem a renúncia de Piñera, que perde força

247 – Na maior manfestação desde o fim da ditadura militar, cerca de um milhão de pessoas se reuniram na tarde desta sexta-feira (25) em Santiago, no Chile, segundo a imprensa chilena, contra as políticas neolioberais do presidente Sebastián Piñera.



Até o momento, o protesto segue pacífico. Imagens mostram os manifestantes vestidos de vermelho, uma das cores nacionais do Chile, e empunhando bandeiras do país. A manifestação tomou as principais ruas do centro de Santiago – que, inclusive, está sob toque de recolher a partir das 23h.

O Chile vive, há cerca de uma semana, uma onda de protestos por todo o país que começou com atos contra o aumento no preço da passagem do metrô. O reajuste foi suspenso, mas os manifestantes continuaram nas ruas. Por causa de confrontos entre manifestantes e forças de segurança, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, decretou estado de emergência e, a partir de então, as principais cidades chilenas passaram a ter toques de recolher.