em Denúncias

Assessor de Guedes vira réu por fraudes em fundos de pensão

O economista Esteves Colagno, que é assessor do Ministro da Economia Paulo Guedes, virou réu por fraudes em fundos de pensão. Ele e mais 28 pessoas viraram réus no âmbito da Operação Greenfield. Eles são apontados pelo Ministério Público Federal, como responsáveis pelos prejuízos na gestão dos fundos de pensão Petros e outros.




Assessor de Paulo Guedes, Ministro da Economia do governo Bolsonaro virou réu hoje (17) e irão responder processo do Ministério Público Federal (MPF), a denúncia foi acatada pelo juiz do Distrito Federal, Valisney de Souza Oliveira.

O juiz é o mesmo que mandou prender os supostos hackers da Vaza Jato, que seriam responsáveis pelo vazamento de conversas privadas de membros da Operação Lava Jato, para jornalistas do The Intercept.




Os Procuradores da Operação Greenfield, acusam Esteves Colagno e outras 28 pessoas de gestão temerária na aprovação de investimento do Fundo de Investimentos e Participações (FIP) Sondas, veículo de investimentos da empresa Sete Brasil Participações.

LEIA TAMBÉM:

Eles cobram , para além da condenação dos denunciados, uma reparação econômica e moral recorde das vítimas das fraudes.  O valor da indenização: R$ 16 bilhões.

Isso é o triplo do valor dos prejuízos aos fundos de pensão, que são o total de R$ 5,5 bilhões.

“O MPF produziu e apresentou a este Juízo peça acusatória formalmente apta, acompanhada de vasto material probatório, contendo a descrição pormenorizada contra todos os denunciados (então dirigentes, conselheiros e responsáveis pelos investimentos no âmbito da Petros, Funcef, Previ e Valia), como incursos no delito de gestão temerária pela constituição e aportes ao FIP Sondas, entre os anos de 2011 e 2016”, disse Vallisney, na decisão.

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá

Comments are closed.