Brazilian president-elect Jair Bolsonaro gestures as he delivers a joint press conference with Brazilian President Michel Temer (out of frame) after a meeting in Brasilia on November 7, 2018. (Photo by EVARISTO SA / AFP)

Aumenta rejeição de Bolsonaro e popularidade cai em nova pesquisa Ibope

O índice de confiança em Bolsonaro também caiu

Nova pesquisa Ibope, encomendada pela CNI, que será divulgada oficialmente no final da tarde desta quarta-feira (25), aponta que está em queda a popularidade do governo de Jair Bolsonaro (PSL-RJ). A confiança e a aprovação da população na maneira do presidente governar também caíram, aponta a pesquisa.

O levantamento, feito entre os dias 19 e 22 de setembro, foi antecipado pela coluna de Lauro Jardim. A pesquisa mostrará todos os indicadores do presidente ligeiramente abaixo dos registrados na anterior, realizada em junho.



Esta, por sua vez, já assinalara uma queda ante a pesquisa feita em abril, a primeira do Ibope no governo Bolsonaro.

A avaliação positiva (ótimo e bom) do governo era de 35% em abril, caiu para 32% em junho e agora está em 31%.

Já a negativa (ruim e péssimo), por sua vez, subiu de 27% em abril para 32% em junho e em setembro chegou a 34%.




Os que consideram o governo “regular” são 32% (eram 31% em abril e os mesmos 32% em junho). Os que não sabem ou não quiseram responder somaram 3%.

LEIA TAMBÉM:

Metade da população, segundo o Ibope, desaprovam a maneira de Bolsonaro governar. 50% não aprovam (eram 40% em abril e 48% em junho). Aqueles que aprovam somam 44% (eram 51% e 46% nas pesquisas anteriores). Um total de 6% não quiseram responder.

Os que disseram “confiar” no presidente foram 42% dos entrevistados. Em abril, esse percentual era de 51% (caiu para 46% em junho). Do outro lado, 55% disseram “não confiar” em Bolsonaro (eram 45% em abril e 51% em junho).




O Ibope ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios entre 19 e 22 de setembro. O levantamento anterior havia sido realizado de 20 e 26 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais para cima e para baixo.