em Denúncias

Chefe da Secom recebe de grupos de mídia que ganham publicidade do governo

Escândalo no governo Bolsonaro, o chefe da Secom Fabio Wajngarten, recebe dinheiro de grupos de mídia que recebem verbas publicitárias (dinheiro público) do governo Bolsonaro. Ele ganha de emissoras como a Rede Record e a Band, que foram beneficiados por suas decisões de distribuição de verbas públicas.




O chefe da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República) do governo Bolsonaro, Fabio Wajngarten, é sócio de empresa e por meio dessa empresa, recebe dinheiro de emissoras e agências de publicidade contratadas pelo governo Bolsonaro. As informações são da Folha de São Paulo.

A SECOM administra as verbas publicitárias de dinheiro público do governo federal, onde é administrado a verba publicitária do governo. Só em 2019, a SECOM usou R$ 197 milhões em campanhas. Um escândalo que está repercutindo no mundo da política.




Wajngarten assumiu o comando da pasta da SECOM em abril de 2019.

O Jornal Folha de São Paulo, confirmou que a empresa do secretário de Bolsonaro, recebe de 5 empresas que recebem dinheiro do governo federal, entre elas a a Band e a Record, que como mostra o jornal vem tendo aumentos de dinheiro da verba publicitária no governo Bolsonaro.

A Folha lembra também que de acordo com a legislação vigente é proibido membros da cúpula do  governo manter negócios com pessoas físicas e jurídicas que possam ser afetadas por suas decisões. Nesse caso Wajngarten, fez exatamente isso.



Fabio é sócio da FW Comunicação e Marketing, ele tem 95% das cotas da empresa. A FW oferece serviço de controle de concorrência e checking e também faz estudos de mídia.

LEIA TAMBÉM:

A notícias provocou reações fortes nas redes sociais, um escândalo com supostos indícios de corrupção e favorecimento na cúpula do governo.

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá

 

 



 

Comments are closed.