em Denúncias

CIA emite alerta sobre a cloroquina: Pode matar

O remédio promovido por Trump nosEUA e por Bolsonaro no Brasil, teve a CIA emitindo alerta aos seus agentes, avisando dos malefícios do medicamento. Segundo a agência a hidroxiclorquina pode causar “morte cardíaca súbita”.




O jornal norte-americano The Washington Post, publicou matéria que mostra que a agência de espionagem dos EUA,  CIA, avisou a seus agentes que a hidroxicloroquina, pode matar e causar “morte cardíaca súbita”. O remédio propagandeado por Trump e por Bolsonaro no Brasil, como solução mágica contra o COVID-19, tem efeitos colaterais.

Não a toa, hospitais suecos suspenderam o uso do medicamento contra o coronavírus.




O jornal americano destacou que um estudo recente no Brasil, com a hidroxicloroquina foi suspenso por provocar em participantes, problemas cardíacos. O The New York Times, também dos EUA, também dedicou uma matéria ao estudo brasileiro.

O The Washington Post, também em editorial, disse que Bolsonaro é um perigo por subestimar a crise do coronavírus e que ele seria o pior líder mundial no combate ao coronavírus.

Relacionados: Estudo diz que Brasil pode ter 12 vezes mais casos de COVID-19 que o oficial

Ao que parece a matilha bolsonarista, chamará o The Washington Post de “comunista” pela crítica a cloroquina, só falta a CIA entrar no rol da boataria e paranóia bolsonarista.

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá

Trump é sócio de empresa que produz a cloroquina nos EUA, segundo denúncia do jornal New York Times. No Brasil, um militante bolsonarista é quem produz a cloroquina.

Com informações do The Washington Post

VÍDEOS RELACIONADOS:



 

 

Comments are closed.