em Denúncias

Economista que se opôs à quarentena morre aos 26 anos com coronavírus

Um economista paquistanês de apenas 26 anos que se opôs a quarentena, porque afirmava que a economia também não podia parar, morreu de coronavírus, na última terça-feira (24). Ele era especialista em sistemas financeiros no FMI (Fundo Monetário Internacional) e chegou a questionar publicamente a quarentena.




Na última terça-feira (24) um jovem paquistanês de apenas 26 anos morria de coronavírus. Rehman Shukr, especialista em sistemas financeiros pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) se opôs publicamente a quarentena e questionou por meio de suas redes sociais, a utilidade da quarentena.






No sábado (20), em sua última postagem no Facebook, Shukr citou um artigo do jornal The New York Times, “Nossa luta contra o coronavírus é pior que a doença?”.

LEIA TAMBÉM: Embaixador inglês manda seus cidadãos deixarem o Brasil imediatamente

“Artigo muito importante. Difícil decidir se o aspecto humano da doença é mais importante do que as suas implicações na economia e noutras áreas importantes. Muito fácil deixar a emoção guiar a política e já vimos várias vezes por que isso é uma má ideia”, escreveu na postagem. Ele morreu três dias após compartilhar o texto.

O economista paquistanês acreditava que a economia não podia parar por causa d coronavírus.
Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá

Com informações da VEJA SP

Veja a postagem:

 

 

 

Comments are closed.