Forças Armadas pagaram milhões a empresas de militares da ativa

26/07/2020

As Forças Armadas pagaram milhões a empresas de militares da ativa, conforme apuração feita por jornalista que mostra que 14 militares da ativa fecharam negócios com o governo. Negócios nas casas dos milhões.




Uma nova denúncia feita pelo Jornal Metrópole, mostra que militares da ativa fecharam negócios na casa dos milhões com o governo.

De acordo com a matéria no jornal, empresas que tem militares da ativa como sócios, fecharam contratos com as Forças Armadas. As  negociações teriam sido acertadas em 2014.




O jornal conta por exemplo, que alguns produtos e serviços, fornecidos pelas empresas que tinham militares da ativa como sócios, eram ofertados aos batalhões aos quais pertenciam os militares.

 

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp
 

Um dos casos cita a matéria é da empresa MM Autopeças, de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, vendendo peças e serviços para o Parque e Serviços para o Parque Regional de Manutenção da 3ª Região  Militar. A reportagem informa que um dos sócios é militar da ativa, lotado nessa unidade.

 

LEIA TAMBÉM:

 

Lula: Gilmar está certo sobre militares se associarem ao genocídio do COVID

Brigadeiro da Aeronáutica detona Bolsonaro: Quer envolver militares em golpe

 

O jornal ainda encontrou outros contratos entre as Forças Armadas e empresas de militares da ativa.
 


Os militares apesar de tudo não abandonaram Bolsonaro

 

As informações obtidas conforme o que está na Lei da Transparência e Lei de Acesso a Informação.

O Jornal contudo procurou o Ministério da Defesa e questionou os contratos de militares da ativa com as Forças Armadas e a resposta foi essa:




” A Lei veda ao militar da ativa comerciar ou tomar parte na administração ou gerência de sociedade ou dela ser sócio ou participar, exceto como acionista ou quotista, em sociedade anônima ou por quotas de responsabilidade limitada”.

No entanto, diversos contratos foram localizados pelo jornal Metrópoles.
 



 

 

 

 

Os comentários estão desativados.

<--retirado daqui os relacionados Mobile -->