em Internacional

O medicamento cubano que curou 1500 pessoas com coronavírus na China





Circula nas redes sociais que Cuba anunciou uma vacina contra o coronavírus, na realidade o fato não corresponde a realidade. Cuba está sim tentando desenvolver uma vacina contra o vírus, no entanto o medicamente cubano que está sendo utilizada pelo governo chinês contra o coronavírus, o Interferon Alfa-B, que também seria usado para outros fins. O remédio teria resultados positivos e conseguiu curar 1500 pessoas com o vírus na China.

A China já vinha utilizando o medicamento cubano, para o combate ao coronavírus, apesar de ter tomado medidas drásticas, como a construção em tempo recorde de um hospital para tratar doentes do coronavírus em Wuhan,a China também teria utilizado um antiviral cubano que teria tido resultados positivos e cura em 1500 pessoas.




Desde o dia 25 de janeiro, a empresa mista ChangHeber,(sino-cubana) em Changchun, produz o medicamento, que foi um dos 30 escolhidos pela Comissão Nacional de Saúde da China para o combate ao vírus, segundo o embaixador cubano Carlos Miguel Pereira. A empresa é fruto de uma cooperação entre Cuba e China na matéria de biotecnologia.

A Ilha comunista também está trabalhando para desenvolver uma vacina para o coronavírus.

O Interferon Alfa-B é um dos 30 remédios selecionados pelo governo chinês para tratamento do coronavírus. Ele é um antiviral, usado para curar e não como vacina.



O medicamento cubano foi escolhido pelo governo chinês devido a sua eficácia contra um vírus semelhante. Em entrevista à televisão cubana, Luis Herrera Martínez, consultor científico e comercial do presidente da BioCubaFarma, explicou porque o antiviral cubano foi escolhido pelo governo chinês.

LEIA TAMBÉM: Secretário de Bolsonaro está com coronavírus

A empresa mista chinesa-cubana Changheber, está produzindo desde o ano novo lunar chinês o medicamento cubano. Resultados positivos de cura chegam a 1500.

Em entrevista à televisão cubana, o pesquisador Gerardo Guillen explicou que o medicamento foi desenvolvido há quatro décadas para outros tratamentos e que a eficiência é nítida. “Ele é desenvolvido por uma proteína que faz parte do sistema imunológico e a função dele é interferir especificamente em infecção viral. Ele atua tanto impedindo a replicação viral, quanto no combate ao vírus. Não só nessa epidemia como em outras”, diz.

De acordo com ele, o efeito imunológico e antiviral do remédio permite prever a efetividade contra o coronavírus. “O Covid-19 reduz a produção de interferons (uma proteína) e impede que o sistema imunológico dos humanos ataque o vírus e sabemos que o Interferón desempenha o papel nessa primeira linha de defesa estimulando genes que inibem a replicação viral”, afirmou.



CONFIRA:

 

 

Comments are closed.