Para tentar se defender, Dallagnol compartilha artigo de ex-tucano condenado por lavagem de dinheiro

REVISTA FÓRUM
O procurador da República Deltan Dallagnol, envolvido no escândalo do Vaza Jato, voltou a usar as redes sociais para tentar se defender do Vaza Jato. Desta vez, publicou um artigo do empresário e ex-deputado federal pelo PSDB Vittorio Medioli, condenado em 2015 por lavagem de dinheiro.



O procurador da República Deltan Dallagnol, envolvido no escândalo do Vaza Jato, voltou a usar as redes sociais para tentar se defender das acusações que surgem nos vazamentos divulgados pelo The Intercept Brasil. Desta vez, Dallagnol publicou, neste domingo (16), um artigo do empresário e ex-deputado federal pelo PSDB Vittorio Medioli, condenado em 2015 por lavagem de dinheiro.

Medioli foi condenado em 2015 após a Operação Farol da Colina, da Polícia Federal, um desdobramento do caso Banestado. Segundo o MPF, Medioli realizou operações financeiras ilegais que totalizaram US$ 595 mil e que tinham como fim promover evasão de divisas.




Em sua conta no Twitter, Dallagnol publicou link e o seguinte trecho do texto do milionário condenado no diário O Tempo, do qual também é o dono: “Nas mensagens reveladas não há ilicitude, talvez excesso de zelo em manifestar seu entendimento em relação a um procedimento de apuração de crimes que lesaram a pátria em dezenas de bilhões”.

No texto Medioli fala de uma “quebra de paradigmas com a prisão de líderes da bandalheira” e ainda conspira sobre uma relação dos vazamentos com o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu: “Neste momento desesperador e crítico, qualquer ação vale o risco. Mesmo o mais ousado dos lances, como é a revelação de troca de mensagens de Moro com Dallagnol, que teria sido realizada, supostamente, por um hacker israelense. Sujeito que no Brasil se hospedou, conforme revelam fontes a favor de Moro, num apartamento do recém-encarcerado José Dirceu”.

LEIA TAMBÉM: