PSL de Bolsonaro ganha novas sedes, faz festa em hotel de luxo e deve receber R$ 700 milhões em dinheiro público

Partido deve receber R$ 737 milhões de fundos públicos em quatro anos, após eleger 52 deputados federais

SÃO PAULO — Em uma nova realidade financeira por causa do bom desempenho na eleição do ano passado, o PSL , partido do presidente Jair Bolsonaro , tem usado o dinheiro extra para alugar novas sedes e reforçar o quadro de funcionários. A legenda deve receber nos próximos quatro anos R$ 737 milhões de fundos públicos.



O novo momento vivido pelo PSL ficou evidente no último dia 10, durante a cerimônia de posse do deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP) como presidente do diretório regional de São Paulo. O evento, que reuniu cerca de 400 pessoas, aconteceu no luxuoso Hotel Renaissance, nos Jardins, bairro nobre da capital paulista.

LEIA TAMBÉM:

Até 2018, o partido não tinha dinheiro nem para alugar uma sede em São Paulo. De acordo com o senador Major Olímpio, que presidia o diretório paulista, o partido só conseguia ter um local porque o empresário Alexandre Giardino emprestava uma sala.




Com o cofre recheado, o PSL paulista procura agora uma nova sede para se instalar. Enquanto isso, o diretório nacional já está em novo endereço. Desde fevereiro, a legenda paga R$ 28 mil por mês por um andar em um dos complexos empresariais mais nobres de Brasília. A Fundação de Inovação e Governança, braço teórico do partido, gasta mais R$ 16 mil por um outro andar no mesmo prédio.

No ano passado, o PSL recebeu R$ 8,3 milhões do fundo partidário, verba distribuída para as legendas com base na votação obtida para a Câmara dos Deputados. Este ano deve ficar com cerca de R$ 105 milhões. A sigla foi de um deputado eleito em 2014 para 52 em 2018.

 

(…)

 

VIA GLOBO