em Política

Secretário de Cultura de Bolsonaro é demitido após vídeo nazista

O secretário especial de cultura do governo Bolsonaro, Roberto Alvim será demitido após vídeo cópia do discurso de Joseph Goebbels, Ministro da propaganda do Nazismo e braço direito de Adolph Hitler. O vídeo causou alvoroço e críticas até entre apoiadores do governo Bolsonaro, como a Federação Israelita do Brasil que pediu e cobrou a demissão de Alvim.




Segundo informações da jornalista Miriam Leitão, em sua coluna no jornal O Globo, a situação do secretário ficou insustentável após o vídeo em que além de copiar o discurso de Goebbels, usou a mesma trilha sonora que os nazistas se inspiravam e a mesma estética.

“A sua fala copiando trechos das declarações de Joseph Goebbels foram consideradas absurdas até no governo. A informação é de que hoje de manhã. Em análise dos fatos com assessores diretos, o presidente Jair Bolsonaro teria se decidido a afastar o secretário”, informou Miriam Leitão.




A Federação Israelita pediu a demissão imediata de Roberto Alvim, do governo Bolsonaro e pressionou publicamente e imediatamente por uma posição do governo.

“O Brasil, que enviou bravos soldados para combater o nazismo em solo europeu, não merece isso. Uma pessoa com esse pensamento não pode comandar a cultura do nosso país e deve ser afastada do cargo imediatamente”, finaliza o texto.” disse trecho final da Federação Israelita que pediu demissão de Alvim.

Alvim divulgou nota nessa manhã da sexta-feira (17) em seu Facebook pessoal, afirmando que a semelhança com o discurso de Goebbels, Ministro nazista, foi apenas uma “mera coincidência retórica” . Acontece que ele praticamente copiou discurso de Goebbels.

Veja as semelhanças do discurso de Alvim e Goebbels:

Goebbels:

Segundo o livro “Goebbels: a Biography“, de Peter Longerich, o líder nazista afirmou: “A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada”

LEIA TAMBÉM:

O que disse Roberto Alvim:

Nó vídeo divulgado pela Secretaria Especial de Cultura ele afirma: “A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada”



 

A demissão foi muito comentada nas redes sociais:

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá

Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | VK | Instagram

Comments are closed.