Taís, a mulher que surtou quando a gasolina foi a R$ 3,40 no governo Dilma, sumiu.

Será que Tais prega o boicote aos postos de gasolina hoje em dia, já que o preço do combustível está ainda mais alto?

Um vídeo de uma mulher revoltada com o valor da gasolina a R$ 3,40 o litro voltou a viralizar nas redes sociais. Tais Helena Galon Borges protestava contra a subida do combustível e defendia um boicote da gasolina contra o governo Dilma. Agora que o valor médio saltou para mais de R$ 4,3o, podendo chegar a mais de R$ 5,00 em alguns estados.



“Quanto mais gasolina sobrar nos postos, o valor da gasolina vai diminuir. Parem de abastecer os carros, deixem os postos lotados de gasolina”, dizia Tais Helena em março de 2015, em vídeo que circulou entre insatisfeitos com o governo Dilma.

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Na época, o preço da gasolina rondava os R$ 3,40, com algumas pequenas variações por estado, após um aumento dos combustíveis adotado pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Hoje o preço ultrapassa os R$ 4,30 na média e em estados como o Rio de Janeiro a média chega a R$ 4,80, com muitos postos cobrando o litro a mais de R$ 5,00.




Pelas redes, muitos passaram a questionar, então, onde está Tais, que se revoltou com o reajuste de 2015 e é tida como uma das figuras do pré-golpe de 2016 que derrubou a ex-presidenta Dilma Rousseff.

Veja o vídeo:

Via Revista Fórum

Baixe nosso aplicativo na Play Store