Aliados de Bolsonaro colocam os parentes em cargos no governo

24/07/2020

Diversos aliados de Jair Bolsonaro, estão indicando os parentes para cargos no governo. Certamente em troca de apoio político entre outras coisas.




Recentemente, a filha do general Braga Neto, desistiu de um cargo no governo, devido a repercussão da notícia. No entanto, a indicação de parentes não é exclusividade de Braga Neto.

A filha de Braga Neto, desistiu da indicação,  logo depois de uma denúncia sobre possível nepotismo cruzado.




Porém há mais casos de aliados de Bolsonaro indicando parentes para cargos no governo.

De acordo com reportagem de O Globo, a nomeação de parentes de deputados, senadores e  aliados está se tornando prática de Bolsonaro.

A filha de Braga Neto iria para um cargo na ANS, no entanto desistiu após provável denúncia. FOTO: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Apenas na Fundação Nacional de Saúde (Funasa), vinculada ao Ministério da Saúde, o governo Bolsonaro nomeou a esposa do líder do PL, Wellington Roberto (PB), Deborah Roberto, e uma tia do deputado Gustinho Ribeiro (SD-SE), Maria Luiz Felix. Na superintendência do órgão na Paraíba, foi mantida a mãe do líder da maioria na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Virgínia Velloso Borges.

Além disso o filho do Senador Elmano Férrer (PODE-PI), ganhou cargo na Ouvidoria Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).




E não para por aí…

LEIA TAMBÉM: 

Primo de Carlos Bolsonaro, ganha R$ 23 mil para “espionar comunistas”

Nepotismo: Bolsonaro tem 13 parentes em gabinetes a família

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF), vice-líder do governo no Senado Federal, emprega o filho em diretoria do Ministério do Turismo.

ENTENDA PORQUE BOLSONARO PODE SER JULGADO NO TRIBUNAL DE HAIA:
Inscreva-se no nosso Canal de Youtube :


Com toda certeza a indicação dos parentes visa algum retorno político e terá…

Aliás até mãe de deputado continuou no cargo em Superintendência. A mãe do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

Bolsonaro eleito com o tal discurso de nova política, faz o contrário do que dizia que iria fazer.

Apesar disso ainda há quem acredite que Bolsonaro é contra o “stabilishment”.

 

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

 

 

 

 

Os comentários estão desativados.

<--retirado daqui os relacionados Mobile -->