em Política

Bolsonaro admite que há gravações que o envolvem com milicianos

Em entrevista a Revista Veja, Bolsonaro  falou que há gravações que o envolveriam com milicianos, ele resolveu se antecipar a próxima crise que o Planalto pode sofrer, nos próximos dias. Segundo o presidente Jair Bolsonaro disse: ” Tem vários diálogos falando que no passado eu participava das milícias, pegava dinheiro das milícias, e agora, presidente, não participo mais”. Bolsonaro estaria se antecipando ao que vem por aí? 




Bolsonaro, admitiu em entrevista exclusiva a Veja, que muito em breve podem vir gravações que o envolvem com milicanos.

”Pegaram dois milicianos, sei lá quem, conversando e a Polícia Civil gravando. Tem vários diálogos falando que no passado eu participava das milícias, pegava dinheiro das milícias, e agora, presidente, não participo mais — um papo de vagabundo”, disse Bolsonaro à VEJA.




Bolsonaro, pode estar se adiantando com o que virá pela frente, é o que se analisa.

Agora Bolsonaro fala de  gravações que o envolvem com milicianos e com ”dinheiro da milícia”.

”Tem vários diálogos falando que no passado eu participava das milícias, pegava dinheiro, e agora, presidente, não participo mais – papo de vagabundo.”

Bolsonaro culpa Wilson Witzel, pela operação do MP-RJ que mira Flávio Bolsonaro e Queiroz.

Flávio também culpou Wilson Witzel por ação contra ele e Queiroz

“O governador botou na cabeça que vai ser presidente e tem de me destruir. Depois da história do porteiro e das buscas na casa da minha ex-mulher, ele está preparando uma nova armação”.

Ontem, Flávio Bolsonaro, gravou vídeo acusando o juiz da Operação do MP-RJ de ter a filha lotada em gabinete de Wilson Witzel e que supostamente não apareceria para trabalhar. Flávio também criticou os “vazamentos para imprensa”, muito comuns quando Moro e sua Lava Jato, agiam contra o PT.

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá




Flávio afirmou que a operação do MP-RJ, prejudicaria a “vida de pessoas inocentes”  e que o vazamento prejudicaria sua defesa.

Terminou afirmando, que as ações do MP-RJ, seriam para atingir o governo de seu pai.

Discurso esse que já está sendo ecoado pelas redes bolsonaristas.

Redes essas que segundo Joice Hasselmann (PSL/SP) se alimentariam de dinheiro público.

Bolsonaro para tirar  o foco do escândalo de Flávio, resolveu alimentar outra teoria da conspiração.

Falando a VEJA, ele resolveu falar que “Adélio não agiu sozinho”.

E que um ex-assessor de campanha também estaria por trás do atentado.

LEIA TAMBÉM:

 

 

 

 

Comments are closed.