em Economia

China suspende importação de 2 frigoríficos do Brasil por medo do coronavírus

05/07/2020

A China suspendeu importação de dois frigoríficos brasileiros, devido ao temor do novo coronavírus. Parece que não controlar a pandemia no Brasil também terá seu impacto direto na economia.




Por temor do coronavírus, a China suspendeu importações de mais 2 frigoríficos brasileiros.

Duas unidades processadoras de carne suína pertencentes à BRF e  à JSB.

O descontrole na pandemia de coronavírus no Brasil, terá efeitos econômicos imediatos.




Segundo informações de O Globo, a suspensão temporária das importações, desses frigoríficos foi publicado nesse sábado (4) no site da Administração Geral de Alfândega da China (GACC, na sigla em inglês).

Ainda de acordo com a publicação, a suspensão não diz o porque dos motivos, no entanto o Brasil é o segundo no mundo em mortes e casos confirmados do novo coronavírus.

A China é hoje a maior compradora de carne suína, de frango e bovina do Brasil.

LEIA TAMBÉM:

China aprova o uso de vacina contra COVID-19 em seus militares

China anuncia que vai comprar soja dos EUA

Cônsul da China pergunta se Eduardo Bolsonaro é “tão ingênuo e ignorante”

Embaixada da China diz que Eduardo Bolsonaro contraiu “vírus mental”


O país vem pedindo que os exportadores de carne, certifiquem globalmente, se seus produtos estão livres de coronavírus.

“Seis unidades de frigoríficos brasileiros foram impedidas de exportar para a China em meio a preocupações crescentes com os milhares de casos de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, entre trabalhadores de matadouros no país.” diz a reportagem de O Globo.

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Clique aqui e receba nossas notícias pelo seu Telegram

A JBS afirmou que não iria comentar a decisão e que iria  tomar medidas para garantir a qualidade de seus alimentos ,produtos e que seus trabalhadores estariam protegidos do coronavírus.

A BRF disse que tentaria agir junto a autoridades chinesas e brasileiras sobre o fato.

“A empresa ressalta que desconhece o motivo desta decisão e que já está atuando junto às autoridades brasileiras e chinesas (…) para reversão da suspensão no menor prazo possível e tomando todas as medidas cabíveis para restabelecer tal habilitação”.

Além desse baque no Brasil, a resistência no parlamento europeu a um acordo com o Mercosul cresce.

O motivo? Seria Bolsonaro.

 

 

 

 

Os comentários estão desativados.

<--retirado daqui os relacionados Mobile -->