em Denúncias

Governo Bolsonaro proíbe Rock em editais de incentivo a bandas

O governo Bolsonaro através da FUNARTE, proibiu a inscrição de bandas de rock em edital de fomento a bandas.O edital do Prêmio de Apoio a Bandas de Música 2020, divulgado nesta quarta-feira, 22, proibiu as bandas de rock. O presidente da FUNARTE chegou a dizer que o “rock levaria ao aborto”.




Aos rockeiros bolsonaristas, o governo através da FUNARTE ataca as bandas do estilo.  O concurso do Prêmio de Apoio a Bandas de Música de 2020 foi criado para premiar bandas em todo país, proporcionando distribuição gratuita de instrumentos e reposição instrumental.

O edital só restringe bandas de rock.




O Presidente da FUNARTE já disse que o rock levaria a drogas e ao aborto. No meio underground como é chamada a cena de rock e metal, houve certo apoio a Jair Bolsonaro.

Lobão foi um que apoiou Bolsonaro, no entanto foi um dos que se arrependeu e hoje declara publicamente que o “bolsonazismo” é uma doença que se alastrou no país.

LEIA TAMBÉM:

O presidente da FUNARTE havia dito que “O rock ativa a droga que ativa o sexo que ativa a indústria do aborto. A indústria do aborto por sua vez alimenta uma coisa muito mais pesada que é o satanismo. O próprio John Lennon disse que fez um pacto com o diabo”.



O caso chama a atenção pela posição do Presidente da Funarte contra o estilo musical (rock). Ao contrário de muitos roqueiros nacionais, roqueiros como o vocalista do U2, Bono Vox,  comparou Jair Bolsonaro ao diabo em show.

Outro que se engajou na luta contra Jair Bolsonaro foi Roger Waters, ex-Pink Floyd que durante sua turnê no Brasil, fez críticas abertas ao então candidato a presidência, Jair Bolsonaro.

Até artistas que não são do estilo musical criticaram a decisão da Funarte, como a cantora Zélia Duncan:


Veja o vídeo em que o presidente da FUNARTE, critica o Rock:
Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá

Comments are closed.