Joice Hasselmann chama de imoral previdência especial a que Bolsonaro tem direito

O capitão da reserva se aposentou do Exército aos 33 anos, recebendo R$ 10 mil por mês. Com a renúncia à Câmara dos Deputados, tem direito a mais R$ 29.301,45 mensais



Durante ‘tour’ pelo Brasil em defesa da reforma da Previdência proposta pelo governo Bolsonaro, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) disse nesta segunda-feira (3), em São Luis (MA), que a previdência especial a que deputados têm direito é imoral. “Não é ilegal, então não podemos xingar, mas eu acho imoral, e por isso abri mão dela”, disse a deputada para a plateia na Associação Comercial do Maranhão.

LEIA TAMBÉM:

O regime especial de aposentadoria, criticado pela deputada – linha de frente de defesa do presidente – por criar “barões, marajás da previdência” é usada por Jair Bolsonaro. O capitão da reserva se aposentou do Exército aos 33 anos, recebendo R$ 10 mil por mês. Com a renúncia à Câmara dos Deputados, tem direito a mais R$ 29.301,45 mensais, segundo o jornal O Globo.




A deputada passou pelo Maranhão durante giro por capitais de diferentes Estados do país defendendo a reforma da previdência. “Sem ela, nenhum dos Estados, mesmo os arrumadinhos, como Espírito Santo, Santa Catarina ou São Paulo, aguentar as contas”, disse na apresentação.

A iniciativa, que conta com reuniões com prefeitos, governadores e lideranças locais, faz parte do esforço que a máquina do governo vem fazendo para conseguir aprovar a reforma. Também faz parte dessa campanha os gastos de R$ 37 milhões em peças publicitárias veiculadas desde 20 de maio.

Via Revista Fórum

Receba nossas notícias no seu Whatsapp