em Internacional

Nos EUA, homem recebe a conta do tratamento contra o COVID: US$ 1,1 milhão

14/06/2020

Nos EUA, um homem que ficou curado do coronavírus, recebeu a conta por ficar internado dois meses em um hospital em Seatle,  a conta da sua internação tinha 181 páginas e totalizou mais de 1 milhão de dólares ( equivalente a R$ 5 milhões).



Uma história que reflete o porque muitos americanos estão cansados da política e do modo como vão as coisas no seu país. Um americano de 70 anos  que passou dois meses hospitalizado em um Hospital em Seatle, por coronavírus, teve uma surpresa desagradável e triste ao se recuperar do covid-19.

A surpresa foi a conta da sua internação e tratamento contra o coronavírus: US$ 1,1 milhão (ou cerca de 5 milhões de reais).




As informações foram divulgadas no jornal Seattle Times, nesse sábado (13).

O americano no entanto é beneficiário de um seguro  de saúde para idosos e não deverá pagar maior parte da conta e existe ainda a possibilidade dele nem pagar nada, por se tratar de tratamento contra o coronavírus e não de outras doenças.

VÍDEOS RELACIONADOS:
Inscreva-se no nosso Canal:






Caso fosse de outras doenças, ele provavelmente teria que desembolsar uma boa parte desse dinheiro.

Segundo matéria da AFP, o homem passou 62 dias internados e ficou tão  próximo a morte que enfermeiros chegaram a ligar para sua família, para que pudessem se despedir dele.

Contra todas as previsões, o homem de 70 anos sobreviveu e teve alta no dia 5 de maio, quando recebeu a conta de ter ficado no hospital: US$ 1.122.501,04.  No início da sua internação, ele havia dito que não podia arcar com despesas médicas e de hospital e pediu para sair do hospital, disseo  o jornal Seattle Times.

Veja o detalhamento das despesas da conta do americano:

O leito da UTI custou US$ 9.736 (R$ 49.159) por dia; a estadia em uma sala de isolamento, por 42 dias, devido à natureza contagiosa do coronavírus, saiu por US$ 409 mil (R$ 2,65 milhões).

LEIA TAMBÉM:

O uso do respirador artificial por 29 dias foi precificado em US$ 82 mil (R$ 414 mil). Nos dois dias em que seu coração, rins e pulmões estavam falhando e ele estava próximo da morte, a conta se estende por 20 páginas e soma quase US$ 100 mil (R$ 500 mil). Isso tudo sem contar o custo com a medicação.

Os EUA estão ardendo em protestos contra o racismo, contra o assassinato de George Floyd e também por pautas difusas, que o assassinato do homem negro norte-americano despertou a revolta de anos de uma sociedade que sofre mazelas sociais, do racismo a desigualdade crescente.



O homem disse ainda ao jornal Seattle Times, que se sente culpado e que a conta deixaria esse sentimento mais forte nele: ” Sinto-me culpado por sobreviver. Existe uma sensação de ‘por que eu?’ Por que eu mereço  tudo isso?”

Com informações da AFP

 

 

Instagram siga Falandoverdades no Instagram

Faça uma doação e apoie nosso site pelo Paypal:




Os comentários estão desativados.

<--retirado daqui os relacionados Mobile -->