O candidato da direita no Uruguai rejeitou apoio de Bolsonaro





O candidato da centro direita, Luis Lacalle Pou, que nesse momento está vencendo as eleições no Uruguai, com 98.11% dos votos apurados,  por 1.146.603 a 1.117.384, recusou publicamente o apoio do presidente Jair Bolsonaro, que havia declarado sua preferência em Lacalle, no dia 29 de outubro.

Lacalle, disse sobre a preferência de Bolsonaro :” Não é algo bom que políticos distintos e, neste caso, governantes emitam ou opinem no que pode acontecer ou se passar em um outro país”, disse. “Se eu fosse presidente da República e houvesse um processo eleitoral no Brasil, por mais que eu gostasse mais de um do que de outro, asseguro que esperaria os resultados (eleitorais), pois, ganhe quem ganhar, é com ele que tenho que me dar bem”, concluiu.




“Há valores que Bolsonaro expressa e coisas que ele faz que, obviamente, não vou mentir, seria hipócrita se eu dissesse que gosto. Também não gosto de (Donald) Trump. Isso não quer dizer que teremos problema. Meu dever é buscar melhorar as relações entre os povos”, declarou Lacalle. “O Uruguai, por sorte, não decide sobre o que os brasileiros pensam, decide sobre o que lhe diz respeito e sobre o que os uruguaios precisam”.

Bolsonaro defendeu Lacalle, por segundo ele pois: ” “(O Partido Nacional) está mais alinhado com os nossos pensamentos liberais e econômicos”, disse Bolsonaro ao jornal Estado de São Paulo, o que gerou desconfortos e reações diplomáticas. O governo Uruguaio convocou o embaixador brasileiro, para prestar explicações sobre a declaração de Bolsonaro.

Com informações da VEJA