em Internacional

Universidade de Washington projeta 5000 mortes diárias por COVID no Brasil

06/06/2020

Um dos principais modelos usados pela Casa Branca dos EUA,  projeta que a situação do país vai se agravar muito e pode ter até 165 mil mortes por coronavírus até agosto e 5 mil mortes diárias. Projeção feita pelo Instituto de métrica da Universidade de Washington.




Um dos modelos usados pelo governo americana na Casa Branca, atualizou a projeção de mortes por coronavírus para o Brasil, com a piora do quadro no país. A projeção agora é que haja 165 mil mortes por coronavírus até agosto e 5 mil novos mortos diários a partir do mesmo mês.

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá

Uma tragédia sem precedentes, uma catástrofe humanitária. Com um agravante, o governo Bolsonaro deixou de informar o número de mortes pelo vírus no Brasil. Nem países vistos como autoritários como a Arábia Saudita, Venezuela e Irã fizeram igual.





VÍDEOS RELACIONADOS:
Inscreva-se no Canal:

A mudança gera preocupação com a manipulação dos dados, um governo sem responsabilidade e desumano com os brasileiros e com os militares no barco comandando a tragédia junto a Bolsonaro.

O Instituto de métricas da Universidade de Washington, IHME, havia divulgado em maio uma projeção de mortes por coronavírus para o Brasil até agosto, a contagem anterior era de 88 mil mortes até o dia 4 de agosto.  No fim do mês de maio os dados foram atualizados para uma projeção de 125 mil óbitos.

Agora devido aos últimos dados e a piora da situação do Brasil, a nova projeção é de 165 mil mortes até agosto e cerca de 5 mil mortes diárias no mesmo mês.

LEIA TAMBÉM: Manifestantes pró-Bolsonaro dizem que coronavírus não mata e nunca matou




O número de casos e mortes aumentando fez até o presidente norte-americano Donald Trump, usar o Brasil como mal exemplo no combate ao coronavírus. “Se você olha para o Brasil, eles estão num momento bem difícil. (…) Se tivéssemos agido assim, teríamos perdido 1 milhão, 1,5 milhão, talvez 2,5 milhões ou até mais”, disse Trump nesta sexta (5).

Com informações da Folha de São Paulo.

Gostou do nosso trabalho? Faça uma doação pelo Paypal, é rápido e seguro!




 

 

Os comentários estão desativados.

<--retirado daqui os relacionados Mobile -->