em Denúncias

Médico morre ao se automedicar com hidroxicloroquina

Um médico que se automedicou com cloroquina e azitromicina contra o coronavírus, morreu na Bahia , ele teria tido um problema cardíaco antes de vir a óbito. O caso ocorreu na Bahia.




Um médico de 55 anos, morreu em Ilhéus-Bahia, após se automedicar com hidroxicloroquina (popularmente conhecida como cloroquina) e azitromicina. O famoso “remédio” milagroso de Bolsonaro para o covid-19, que fez até a CIA a agência de espionagem norte-americana a emitir alerta sobre o medicamento e seus efeitos colaterais cardíacos.

As informações sobre o caso do médico são da Folha de São Paulo.



O médico que se chamava Gilmar Calazans Lima, registrou os primeiros sintomas do COVID-19 no dia 10 de abril e deu entrada no hospital regional Costa do Cacau , em Ilhéus. Mesmo testando positivo, o médico foi liberado para fazer quarentena em sua casa, devido a um quadro estável de saúde.

Ele tentou se automedicar com a hidroxicloroquina e teve uma parada cardiorespiratória. O remédio “salvador” de Bolsonaro, que segundo estudos pode causar problemas cardíacos.

VÍDEOS RELACIONADOS:

Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | VK | Instagram

Comments are closed.