em Política

Os 2 fatores que pesaram para Bolsonaro demitir Alvim

O que realmente pesou para Bolsonaro demitir o ex-secretário de Cultura, Roberto Alvim? Teria sido repúdio por ele copiar as frases de Joseph Goebbles? Duas notícias hoje mostram, quem mais teve influência para a demissão de Alvim. O primeiro foi um dado que assessores do Planalto tiveram acesso  nessa manhã (17) com a repercussão do vídeo de Alvim, a segunda trata de personalidade diplomática estrangeira, que influenciou na decisão de Bolsonaro.




A política é feita de alguns cálculos e isso hoje pesou na análise política do círculo de Jair Bolsonaro para demitir Roberto Alvim. Segundo Alvim, Bolsonaro não teria visto “maldade” na citação ao nazista, Joseph Goebbels.

Mas o que então fez Bolsonaro repensar para demissão imediata de Roberto Alvim, que foi colocado no governo após ofender a atriz Fernanda Montenegro.



Fator 1

Segundo informações do Blog de Vicente Nunes, no Correio Braziliense, assessores do Palácio do Planalto viram que o governo “apanhou feio” nas redes sociais, após o vídeo de Roberto Alvim, que copiou discurso de Joseph Goebbels.

Segundo avaliação dos assessores, a “sova” que o governo está levando nas redes sociais, decorre das declarações de Alvim, logo após o escândalo da SECOM.

Os assessores haviam avaliado que Bolsonaro precisaria ser “muito contundente”. Alvim acabou no caso sendo demitido, menos de 24 horas depois do vídeo.



Fator 2

O fator mais importante em nossa avaliação, foi o posicionamento de uma importante autoridade diplomática estrangeira sobre o vídeo de Alvim.

O embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, falou diretamente com Bolsonaro sobre o incômodo que o vídeo de Alvim causou na comunidade israelense no Brasil.

LEIA TAMBÉM:

Escritora diz que Bolsonaro é a encarnação do Anticristo

Segundo as informações da jornalista Mônica Bergâmo, na Folha de São Paulo, Shelley fez pressão para alguma medida contra Roberto Alvim.

A colunista lembra que Shelley é próximo de Bolsonaro.



A confederação israelita havia pedido a saída imediata de Roberto Alvim do governo Bolsonaro.

Os dois fatores devem ter pesado bastante para Bolsonaro tomar essa decisão tão rápida e sem defender o secretário.

Na noite anterior dessa quinta-feira (16)  em live Bolsonaro elogiou Roberto Alvim.

O governo Bolsonaro é fortamente ligado a comunidade israelense e ao governo israelense de Benjamin Netanyahu.

Clique aqui e receba nossas notícias no seu Whatsapp

Entre no nosso canal de Telegram e receba nossos conteúdos por lá

 

Comments are closed.