Vídeo mostra momento que policial joga gás lacrimogênio em jornalista da Al Jazeera na Bolívia

Durante entrada ao vivo na Bolívia, a jornalista Teresa Bo, da Al Jazeera, foi atingida nos olhos com gás lacrimogênio por um policial. “Alguém consegue imaginar o que a polícia boliviana está fazendo com o povo e longe do alcance da imprensa?”, questionou a jornalista brasileira Rita Lisauskas

247 – Teresa Bo, correspondente internacional da Al Jazeera, tentava fazer seu trabalho nesta sexta-feira (15), na Bolívia, cobrindo a repressão da ditadura local sobre os manifestantes, quando um policial, gratuitamente, jogou gás lacrimogêneo em seus olhos.



Ela acabara de entrar ao vivo e disse: “Eu acabei de ser atingida com gás lacrimogêneo pela polícia, de propósito. Isso é o está acontecendo no meio de uma praça, onde as pessoas estão protestando pacificamente. Um policial acabou de jogar gás lacrimogêneo nos meus olhos. Está extremamente difícil para falar. Sinto muito”.

LEIA TAMBÉM: 4 mortos em protestos contra o golpe de estado na Bolívia em Cochabamba






Mais tarde, a jornalista agradeceu as mensagens de apoio que recebeu, lamentando ter se tornado “a história”.

Protestos na Bolívia. FOTO: Reuters/ Carlos García

 

“Obrigado a todos que nos apoiam. Apenas tentamos fazer o nosso trabalho. Não gosto de ser a história, porque acho que o que realmente importa é o que acontece com as pessoas na Bolívia. Mas espero que isso sirva para respeitar nosso direito de trabalhor”, escreveu.




A jornalista brasileira Rita Lisauskas foi no ponto: “Se jogam gás lacrimogêneo nos olhos de uma correspondente internacional que está ao vivo, alguém consegue imaginar o que a polícia boliviana está fazendo com o povo e longe do alcance da imprensa? Golpistas!”, escreveu.

LEIA TAMBÉM: Congresso Boliviano mantém reconhecimento a Evo Morales como presidente