em Justiça Partidária

PF que não acha o Queiroz, pediu a prisão de Lulinha

Em nova ação da polícia política Federal de Sérgio Moro, nessa terça-feira (10) , a PF cumpriu 47 mandados de busca e apreensão na 69 ª fase da Operação Lava Jato (que sempre dá uma forcinha contra o PT)




A operação Lava Jato, que não denunciou o doleiro dos doleiros, Dário Messer, pediu hoje a prisão de Fábio Luís da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente Lula. A juíza de Curitiba, Gabriela Hardt teria negado o pedido.

Segundo a PF, “havendo suficientes indícios de materialidade e autoria delitiva, presentes os requisitos legais do artigo 1º, incisos I e III, da Lei nº 7.960/89, e visando à coleta de provas adicionais acerca da materialidade dos delitos em tela, representamos pela decretação da prisão temporária de Fábio Luis Lula da Silva, Kalil Bittar e Jonas Leite Suassuna Filho”.




A PF e o MPF investigam supostos repasses e pagamentos de R$ 132 milhões da Oi para as empresas do filho de Lula. A ação ocorre após semanas do  STF soltar Lula.

LEIA TAMBÉM:

Segundo informações da Revista Fórum, a PF vasculhou lugares que não havia vasculhado em 2016, como a Gamecorp e a empresa de Kalil Bittar.

Em 2016, a PF havia vasculhado 10 anos da vida financeira do filho do ex-presidente Lula e sua avaliação patrimonial e concluiu que não havia indícios de corrupção, como revelou o Jornal GGN.

O jornal Estadão, colocou um título chamado: “Lulinha teve rendimento de R$ 5,2 milhões em dez anos”, no entanto em seu último parágrafo  o jornal disse: ” O relatório da PF aponta que a evolução patrimonial de Lulinha, entre 2004 e 2014, é compatível com suas finanças.”

Segundo o jornalista, Luís Nassif, a Lava Jato reciclou denúncia contra Lulinha que foi arquivada no ano de 2012. As duas investigações foram arquivadas por falta de provas.



A PF de Moro é assim, não encontrou o Queiroz, mas a VEJA o encontrou, no Morumbi em São Paulo, agora voltam novamente suas baterias contra o PT. E hoje pediu a prisão de Lulinha.

Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | VK | Instagram

Vídeos relacionados:

 

 

Comments are closed.